Homem sente forte atração por mulher afetiva e que sabe explorar sua autoridade.

 

Autoridade, sinônimo de poder, força, autonomia, soberania, superioridade, competência, domínio, capaz. São sinônimos positivos, teoricamente estudados e extremamente admirados quando encontrado na experiência conjugal. Mas de nada adianta, na proposta de um relacionamento conjugal estável, se não estiver atrelado a afetividade expressada por palavras e gestos. Esta autoridade tão estudada, sem a afetividade conjugada, com o tempo, passa ser aversiva. Do contrário, se a autoridade estiver entrelaçada com a afetividade, a possibilidade de que o relacionamento prosperar e amadurecer para o amor é imensamente grande.

 

Afetividade, sinônimo de afeição, carinho, cuidado, amizade, amor, dedicação, querer o bem. É o estado psicológico que permite ao ser humano demonstrar os seus sentimentos e emoções a outro ser vivo. Pode também ser considerado o laço criado entre humanos, que, mesmo sem características sexuais, continua a ter uma parte de "amizade" mais aprofundada.

 

As mulheres são muito admiradas quando reconhecem e praticam estas habilidades na sua vida e em especial dentro de seu relacionamento conjugal. Elas são mais livres e descontraídas, tem senso de humor, são descomplicadas e sabem dividir o seu amor, entende que na sociedade em que vivemos, todos somos divididos e devemos explorar a nossa liberdade. Ela deixa o seu amor ser livre, para ser amado e admirado por seus familiares, amigos, trabalho. Esta mulher sabe o que faz, é observadora, e seu dinamismo permite desenvolver estas mesmas habilidades no seu parceiro, e ele a aprecia cada dia mais.

 

Um caso clínico da Psicoterapia de Casal. Amanda e Cristian, casados há 7 anos, com um filho de 3 deixaram de frequentar ambientes sociais, se isolaram dos amigos, restringiram-se somente aos familiares. Amanda, durante todo o namoro sempre foi muito sociável e adorava promover encontros na casa de seus pais depois dos passeios com os motociclistas de sua cidade. Conheceu Cristian em um desses churrascos, quando a namorada de um amigo seu o apresentou. De imediato, ela se encantou com ele. Após o churrasco, começaram um relacionamento. Durante o namoro, Cristian ficava emburrado quando Amanda se isolava para conversar com as amigas e ficava ainda mais irritado quando ela conversava com outros rapazes.

 

E em todas as ocorrências, em que este comportamento de Cristian se apresentava, Amanda se afastava do grupo para conversar com ele e discutir sobre o assunto, em muitas situações, eles iam embora precocemente por motivos de descontentamento de ambos, devido ao descontrole desses comportamentos inadequados de ambos, o casal se isolou dos grupos sociais.

 

No processo de psicoterapia, fazendo a análise funcional, foi orientado para que Amanda promovesse um churrasco, agora em sua nova residência, com os antigos amigos e não se ausentasse do grupo, para evitar o Reforçamento deste comportamento de Cristian, ao invés disso, utilizamos como recursos todas as habilidades afetivas e de autoridade de Amanda para promover novos comportamentos mais apropriados para Cristian.  Foi orientado para que Amanda, se mantivesse ao lado de Cristian, para que ele se aproximasse dos rapazes e assim que ela percebesse que Cristian estivesse compenetrado e interagindo ao grupo ela comunicaria a ele que iria se afastar para também dar atenção as esposas e namoradas dos amigos.

 

Nas sessões de Psicoterapia, Cristian foi entendendo e trabalhando o seu ciúme e da necessidade em saber dividir a esposa com outros amores, este em especial, nas relações com os amigos. Aprendeu a ser mais observador e a copiar os comportamentos de afetividade, sociabilidade e de autoridade que sua esposa oferecia, assim, pode desenvolver e explorar novas habilidades e passou a ser o anfitrião e a organizar novas festas com diversos grupos.

 

Este exemplo demonstra o quão importante representa esta mulher para este homem. Ela permitiu que ele aprendesse novas habilidades, passando a ser a guia, ao invés de ficar apontando seus erros e desistirem deste relacionamento. Ela passou a valoriza-la ainda mais, a respeita-la, a admira-la e a ama-la e ela reciprocamente.

 

Psicóloga Juliana Bordin – CRP 08/09501- Especialista em Psicoterapia Clínica para Casais, Individual, Familiar e Adolescente.

 

Instituto Comporte-se de Psicoterapia em Análise do Comportamento Aplicada - Edifício Empresarial Jardim Sul - Rua João Wyclif, nº 111, sala 505, Gleba Palhano - Londrina - Paraná - Fone (43) 3037-6007.

 

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

TERAPIA DE CASAL

 

A terapia de casal, para a Análise do Comportamento, prioriza a intervenção terapêutica com o objetivo de ajudar os parceiros no enfrentamento de dificuldades de relacionamento existentes entre eles, e suas dificuldades pessoais.

 

A proposta da terapia comportamental é de ensinar que um relacionamento saudável não é decorrente de um ambiente livre de conflitos, e sim, de um ambiente onde os conflitos são resolvidos ou entendidos pela promoção do compromisso, da aceitação de mudanças. O compromisso com a relação de ambos os membros do casal é de querer melhora-los e não apenas culpar o outro pelos problemas do casal. A aceitação proporciona que o casal aprenda a aceitar emoções e cognições aversivas tendo como base o esclarecimento e fortalecimento de valores.

 

O casal, quando procura a terapia, busca ajuda do profissional por estar necessitando de orientações. As queixas de maior ocorrência são relacionadas a uma comunicação insatisfatória, desavença destrutiva, incompatibilidade e emocionalmente descompromissados e a técnica terapêutica os auxilia a Assim, o atendimento de casais submetidos à terapia comportamental propõe a ajudar e entender que os problemas enfrentados pelos casais em crise são os mesmos enfrentados pelos casais funcionais, sendo que estes apresentam repertórios de enfrentamento e resolução adequada dos problemas.

 

Por fim, o Analista do Comportamento exerce funções variadas para os casais, sendo elas, mediador e orientador. O terapeuta comportamental deve considerar todos os filtros, contextos, épocas, comportamentos públicos e encobertos. Entende que cada casal é único e especial, exigindo do profissional estratégias terapêuticas próprias.

 

Psicóloga Juliana Bordin – CRP 08/09501- Especialista em Psicoterapia Clínica para Casais, Individual, Familiar e Adolescente.

 

Instituto Comporte-se de Psicoterapia em Análise do Comportamento Aplicada - Edifício Empresarial Jardim Sul - Rua João Wyclif, nº 111, sala 505, Gleba Palhano - Londrina - Paraná - Fone (43) 3037-6007.

Seja feliz. Faça terapia.
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Social Icon
  • Instagram Social Icon
Agende sua consulta.

Fale com a Dra. Juliana

Telefone: 43 98821.8081

Whatsapp: 43 8821.8081

Rua João Wyclif 111, sala 505

Gleba Palhano

Londrina, Paraná

CEP: 86.050-450

Nosso endereço.

© 2015 por Instituto Comporte-se. Análise do Comportamento. Dra. Juliana Bordin.